DPZINE Logo
HOME CÍRCULO PARTICIPE CONTATO LINK BLOG FÓRUM SOBRE

3º Capítulo de O Mundo dos Sonhos de Cristiano Gomes - Parte 3/3

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

mangá - pulomensal.com/dpzine

15 comentários:

flay disse... 『Responder esse comentário』 25 de maio de 2011 18:29

ai cara ficou legal o quadrinho
so que voce pegou a versão antiga do mundo dos sonhos para concluir a historia
ai parece que a historia esta meio confusa
e tbm ficou faltando o paulo,
mas mesmo assim esta muito bom

espero ver mais trabalhos seus daqui pra frente

JuJu disse... 『Responder esse comentário』 25 de maio de 2011 19:12

Meu caro, o mangá pode não ter dado o resultado que você esperava, mas a sua arte deu um baita salto, hein!
Espero continuar vendo alguma história sua cá no Desenhe e Publique.
Até!

Anônimo disse... 『Responder esse comentário』 26 de maio de 2011 04:06

muito bom!!!
gostei bastante
principalmente prq tu parô de usar tanto o PC nos efeitos.......isso deu uma melhorada muito boa no teu traço!!!
parabéns!!! tudo de bom pa tu!!!!!!

Renan Amaral disse... 『Responder esse comentário』 26 de maio de 2011 05:29

ISSO!

O jeito que eu gosto! O o traço estilo "Sem Palavras", com suas novas técnicas é simplesmente ótimo!

A história ficou por consequencia mais agradável e mais atrativa. Pode ser coisa coisa minha, mas humilhou o capítulo 2! Está muito bom, parabéns!

Emerson Valera disse... 『Responder esse comentário』 26 de maio de 2011 05:35

Cara, muito bom heim.
Arte bem feita e bem cuidada, e tema melhor ainda, virei fã com certeza!

Lucas H.M. Mohr disse... 『Responder esse comentário』 26 de maio de 2011 15:59

Cara, eu nao acho certo vc temrinar esse mangá nao. Nem tive tempo pra ler tudo, ma sas duas primeiras partes que li, já deu pra ver que a história é muito boa e original. E nao é depois d etrês capitulos que se determina se uma série é popular ou nao. Eu daria mais tmepo para o seu mangá, mas vc parece já estar decidido, né?

Bom, s enao for continuar mesmo, espero ancioso pelo sue próximo mangá!

Sandro Ricardo disse... 『Responder esse comentário』 27 de maio de 2011 20:38

Meu amigo, tenho uma má notícia para vc! VOCE NAO ESTÁ NO JAPAO! Entao deixa esse papo mole e vai até o fim! Como vamos ficar, fãs das tuas histórias?

Isso é falta de respeito com a gente que admira teu trabalho!

Cristiano disse... 『Responder esse comentário』 29 de maio de 2011 01:16

Olá todos!

Obrigado a todos que apreciaram essa pequena obra. Aos que não apreciaram, ou que não ficaram satisfeitos com o cancelamento dela, obrigado também, por expressarem suas opiniões e sentimentos.

Cancelar uma obra no começo pode parecer drástico, mas é comum no negócio dos quadrinhos (sim, "negócio", ou seja, no mercado dos quadrinhos), onde o que vale é a popularidade que a obra pode alcançar. Se ela não alcança o esperado do público, isso só pode significar duas coisas:

1 - A obra é ruim.

ou,

2 - O público está numa "fase ruim" ou ainda "imaturo" para apreciar essa mesma obra (como ocorre com certos artistas, à frente de seu tempo).

No entanto, seria arrogância da minha parte achar que a segunda opção é a certa nesse caso, e que o público errou e que eu deveria continuar, mesmo vendo claramente nos comentários que ela (a minha obra) "não chegou lá".

Sendo assim, optei por julgar que a minha obra se encaixa na primeira situação (é ruim), e que, por isso, precisava ser cancelada.

A função do cancelamento pode não ser tão óbvia quanto às causas do cancelamento, mas é tão importante quanto elas.

Trata-se de dar ao autor a chance de voltar à mesa de desenho e de mostrar algo melhor, enquanto ele ainda pode fazer isso.

Afinal, precisamos ter em mente que não temos um tempo infinito pela frente, nem que poderemos criar indefinidamente. O tempo passa, mas as obrigações do mundo vêm e ficam, e se juntam às anteriores. Cada um de nós autores deve usar o tempo que possui (e que lhe resta) com sabedoria. Ou, como disse Musashi, "não faça coisas desnecessárias".

Sendo objetivo, tenho um objetivo a alcançar. Eu não posso ser como os que dizem "um dia eu faço" ou "um dia eu termino". Eu crio prazos, e me esforço para cumpri-los. Por isso não posso continuar com uma série "não chegou lá", quando posso começar uma "a melhor que já foi feita".

É esse o meu objetivo - fazer o melhor de mim.

E para alcançá-lo, começarei e terminarei quantas séries forem necessárias, e quando for necessário, não importa a que altura da série ela esteja.

Isso é ser obstinado.

E o público com isso? Será que ele perde com essa "falta de respeito"?

Perguntem a vocês mesmos, leitores dos mangás maravilhosos vindos do Japão, onde o que vale é dar o melhor de si - sempre.

Há anos os japoneses estão nesse mesmo processo em que me coloco. E há anos o público tem visto onde esse processo termina:


Em mangás cada vez melhores.


Até a próxima!


Cristiano G. Gomes

Sandro Ricardo disse... 『Responder esse comentário』 29 de maio de 2011 22:15

O discurso, meu amigo, eh muito bonito para quem ganha para isso, e outra, la ja existe um mercado consolidado. Aqui no BRASIL (estamos no brasil se nao me engano) o artista depende de internet, e precisa divulgar seu trampo para que ele chegue as pessoas. Me desculpe, vc errou drasticamente em vir com esse papo. Nao quer desenhar, tudo bem, vc tem suas razoes. Mas bancar o "conciente do mercado japones" nao ta colando.

Mas tudo bem, respeito a tua opiniao de nao querer desenhar. É uma pena que vc está se baseando em uma coisa que nao se encaixa em nad com a realidade brasileira.

Cristiano disse... 『Responder esse comentário』 30 de maio de 2011 16:48

Eu ainda não ganhei nem um centavo fazendo história em quadrinhos nesses 12 anos que as desenho, mas espero poder viver disso um dia.

Porém, como chegaremos a um mercado consolidado aqui no Brasil (onde sei muito bem que é onde estou, e por isso faço o que faço), se não agirmos como eles fazem lá no Japão, com profissionalismo?

Acho que profissionalismo significa isso:

Você desenha uma história, o público vê e se sentir algo nela comentam. Dependendo dos comentários, você percebe onde chegou (e onde não chegou). Baseado nisso você muda ou mantém sua postura (e por conseqüência, sua história).

Reclamaram do roteiro? As reclamações batem com a realidade? Muda-se o roteiro.

Reclamaram da arte? Mesma coisa, muda-se a arte.

Acho que esse é um bom modelo de evolução do próprio artista, e que funciona em qualquer lugar desse mundo (não só no Japão).

Agradeço sinceramente a força, mas acabar uma história ainda no começo não é um erro, nem um desrespeito aos leitores. Muito pelo contrário.

O errado mesmo é manter uma história meia boca quando se pode mostrar algo melhor. Acho que isso é o que os leitores merecem. E isso é o mínimo que devemos fazer por eles, se os respeitamos de verdade. A saber novamente o que eu chamo de respeito aqui: mostrar o seu melhor.

Afinal, a internet é pra ser usada como uma vitrine, para expor boas coisas, e não como uma lixeira, pra jogarmos nela o que quisermos.

Falo rudemente com quem fala rudemente, mas falo mais porque apreciei a sua força. Por isso que estou aqui, comentando.

Mas que tal usar essa força pra melhorar cada vez mais?

Não tenha pena do público, pois ele não terá pena de você. Interrompa o que está fazendo se for necessário, mas faça cada vez melhor. Fazendo assim, o público se renderá a você. Mas mostrando algo que não satisfaz nem a você mesmo (como era o caso), que se renderá no final é você, que acabará por parar de desenhar, por ver que não cresceu.

E por que não cresceu? Porque não levou a sério esse processo: ouvir os leitores, principalmente quando reclamam do que você faz.

Sendo assim, espero ver seus trabalhos crescerem cada vez mais, assim como os meus.
É assim que provaremos quem está certo e quem está errado: crescendo e vendo os resultados.

Nossa batalha, se quiser batalhar comigo, será nos mangás!

Então,

Nos veremos nos mangás!



Até!

Renan Amaral disse... 『Responder esse comentário』 31 de maio de 2011 07:23

Eaí Cristiano!

Cara, o Sandro é da minha equipe, mas não é por isso que vou concordar com tudo.

Concordo com teu ponto de vista de entregar o melhor ao público. Também não acho desrespeito aos leitores encerrar uma obra, contanto que seja entregue um "fim" adequado.

Mas também acho que 2 capítulos é cedo demais para dizer que foi um fracasso. Até porque se continuar assim, quem for ler suas histórias já vai esperar que sejam canceladas, e essa imagem não é legal também.

(By the way, Nin Sam War eu não gostei mesmo, hehe).

Nada também impede de ouvir as críticas e melhorar dentro da própria história. Eu repito, minha felicidade foi gigante em ver a diferença do traço entre o capítulo 2 e o 3. E sinceramente, eu mal tinha vontade de ler no traço do cap 2.


Mas repito, não sou contra uma história cancelada com conciência. Já aviso que espero ansioso por teu próximo trabalho! :)

Cristiano disse... 『Responder esse comentário』 31 de maio de 2011 11:32

Aí, Renan!

Cê tem razão sobre o pessoal esperar que as minhas séries sejam canceladas logo. Eu mesmo, como leitor, pensaria a mesma coisa. Ficaria com um pé atrás sempre que esse autor lançasse algo que não fosse um one.

Mas isso me lembra de Bakuman (tas lendo? Se não tá, lê, cara! É obrigatório pra quem quer desenhar mangás - afinal é sobre fazer mangá). Chega uma hora em Bakuman que os heróis vão cancelar uma história pela segunda vez, só pra fazer outra melhor. Eles falam com o editor-chefe, pra pedir permissão pra isso. O editor, que é linha dura, diz logo:

"Tenham em mente que quando entregarem essa próxima história pra análise, vocês serão tratados como autores que tiveram duas histórias canceladas!" ou seja, ele iria analisar as histórias que eles enviassem como histórias de caras que fuleraram duas vezes...!

Quer dizer, cancelar uma história é um risco, mas eu prefiro correr esse risco, pois como esses heróis de Bakuman, eu almejo algo melhor (ou "mais bom", como prefiro dizer).

NIN SAM WAR foi mais um teste do que uma série pra ser levada a sério (por mim ou pelos leitores). Nela eu testei algumas coisas com sucesso - entre elas, os gifs animados.

E ainda descobri uma coisa muito boa, que serve pra todo mundo aqui:

Mande os mangás em gif! Usem o Photoshop pra "salvar pra web" (o atalho é Shift+Ctrl+Alt+S). Salvem no formato gif (mesmo sem animação), em 16 cores (pra trabalhos em cinza ou preto e branco) e em 32 ou 64 pra páginas em cores.

Isso reduz muito mais o tamanho do mangá pro envio e pra abrir aqui no site (nem todo mundo tem internet rápida).

Agora, se o trabalho for em cores e você quiser preservá-las em 100%, mande em png mesmo.

Mas, voltando pra conversa, esse traço do capítulo 3 é assim por eu ter feito no papel. Como tou sem scanner, vou tentar reproduzir no computador (usando a tablet), mas acho difícil ficar igual e ser prático pra fazer sempre assim.

De qualquer jeito, agradeço a vocês dois pelas críticas. Elogios são mesmo muito bons, pois massageiam o ego. Mas às vezes precisamos de uma pancada (ou duas, ou três, ou uma surra inteira) no ego pra fazê-lo ficar mais forte e criar coisas melhores.


Espero atender suas expectativas em breve.




Aews!

Renan Amaral disse... 『Responder esse comentário』 1 de junho de 2011 13:25

Leio Bakuman, e também recomendo para quem não leu ainda! ^^

Agora vale lembrar que em Bakuman eles para serem publicados, eles precisam primeiro passar por uma preliminar, coisa que não acontece aqui, daí tu acaba por tendo que cancelar logo cedo.
Mesmo assim, se for para teste de "recepção", eu acho que um One-shot cairia bem. Um daqueles One-shot que tem tudo para virar uma história maior.

Se tu decidir por não continuar o One-shot, todo mundo já esperava isso. Mas se tu resolver criar uma história maior, daí vai inclusive gerar interesse. Acho que vale a tentativa, e acredito que diminua as chances de tu ter que cancelar a história.


Sobre a arte final, pois é cara, mas então vai minha opinião, acho aqueles tons usados nos capítulos anteriores muito cansativos... O mesmo vale pra Nim Sam War.

Aliás, gostei da ideia do Gif sem animeção, vou testar isso.

E sobre o uso de gifs animados, só tome cuidado pra não fazer que nem o episódio de Pokémon que levou uma criançada pro hospital. :D

Cristiano disse... 『Responder esse comentário』 1 de junho de 2011 15:46

Então, por isso que eu falei em one...

Vou voltar pra eles por enquanto.

É muito mais seguro, pois é uma lapada só. Se eu tiver uma idéia boa pra uma série, eu faço.

O problema com os one é que nem toda história que fica boa num one fica boa numa série - e vice-versa.

Então, se for mandar um one, você tem que planejar a história pra ficar boa se virar série, senão acaba com uma coisa que é só aquilo mesmo do one, só que esticada e sem sentido.

Quer um exemplo? Cosplay não ia ficar muito bem num one. Nem O Mundo dos Sonhos (que é muito complexa).


Mas tudo depende de quem faz. Quem sabe essas histórias não ficassem bem num one?

Arte-final eu prefiro mesmo no papel, mas tou sem scaner... Tenho que me virar na tablet por enquanto.

Sobre esse negócio do pokemon, se eu conseguisse reproduzir aquilo com um gif animado eu seria o deus dos gifs animados. XD

Cristiano disse... 『Responder esse comentário』 1 de junho de 2011 15:48

Ah, e pra quem quer fazer essas páginas de gif animado, já tou fazendo o tutorial.

Em breve coloco ele aqui - vai ser em forma de mangá (um capítulo de NIN SAM WAR)- que tal?

Postar um comentário